Ever Eden by Michelle Phan

Ever Eden by Michelle Phan

Glamboutique.com e Michelle Phan trabalharam juntas e criaram a Eden – uma coleção exclusiva!

Michelle disse: “Como uma menina pequena, já fiz as minhas próprias jóias para me divertir … Este projeto começou como uma ideia de todo esse tempo atrás, e agora é finalmente real! Eu quero agradecer a cada um de vocês por me inspirarem e a acreditar em mim mesma, e para lutar apaixonadamente por o que eu amo. Tu também podes realizar os teus sonhos! O sucesso é algo que todo mundo deseja, mas é um trabalho duro, determinação e bravura mas vais chegar lá. “

A primeira coleção Éden encontra inspiração na história de Santa Joana d’Arc, uma camponesa corajosa filha de um shephard que se tornou um soldado e passou a liderar o exército francês à vitória numa missão para levar a mensagem de Deus.

Esta coleção inicial é assim dividida em duas categorias – Sanctuary, pela fé de Joana e do espírito, e Knight, por bravura e força de Joana.

yHNGG8DYDVHXjDUjYbRMb0Vo.jpeg:Amazon:photo

hT9GU08mr94PUf0VjliUKso2.jpeg:Amazon:photo

IwRJEX0oZrxBrONcP8ZaXsnK.jpeg:Amazon:photo

Joana Carvalho

Anúncios

Dior tattoos

Dior tattoos

A Dior criou todo um novo conceito de jóias ao desenhá-las em forma de tatuagem temporária.

A casa francesa aproveitou o conceito de tattoos removíveis e deu-lhes um toque de Midas: feitas com ouro de 24 quilates, estas tatuagens, criadas pela designer de joalharia Camille Micelli, prometem ser tendência.

Em forma de anel, pendentes ou pulseira, podem ser colocadas diretamente na pele e são vendidas em conjunto por 92 euros. Quanto à durabilidade, esta depende da conservação que cada um lhe dê (por exemplo, evitar molhá-las aumenta a sua esperança de vida).

Joana Carvalho

Casamentos: Anel

Casamentos 

Anel

O momento do pedido de casamento é um dos mais esperados pela maioria das mulheres. Sabendo da expectativa feminina, muitos noivos querem tornar a proposta inesquecível, levando em consideração não só a forma de pedir, como também a jóia que vai selar o elo. “A aliança deve representar o compromisso do casal para um futuro a dois. A peça significa, também, continuidade e constância, um círculo perfeito e sem final”, diz Luciana Marsicano, diretora-geral da Tiffany & Co. no Brasil.

Como escolher?
Depois de idealizado o pedido, chega a hora de escolher o modelo perfeito. Muitas vezes, para os homens, esse é o momento mais difícil. No entanto, alguns truques podem facilitar (e muito) a vida deles. Para começar, é preciso definir o tipo de anel que se deseja, pode ser o par de aliança de casamento, que é usado na mão direita pelo casal, ou um anel de noivado, mais elaborado, para a mulher. Segundo Breno Lara, diretor da Poésie Joias, os anéis de noivado são mais robustos e possuem um pedra preciosa em destaque e tanto a aliança de casamento quanto o anel de noivado podem simbolizar a união.

E quando se fala de anéis de noivado, não podemos esquecer a marca conhecida em todo o mundo que faz as delicias das noivas:

O simples ato de desembrulhar uma famosa caixinha azul com um laço branco, cobiçada por todas as mulheres, não seria único se dentro não estivessem as exclusivas jóias da TIFFANY & CO.


A marca bem conhecida por todos já foi protagonizada pela atriz Audrey Hepburn no filme Breakfast at Tiffany’s (Boneca de Luxo) eternizando e amando esta incrível e maravilhosa marca.

Uma característica marcante da TIFFANY & CO. é que as suas peças são elegantes por si só. Seja no item mais barato, seja no mais caro, a matéria-prima é da mais alta qualidade.
As suas preciosidades seduzem socialites, super modelos, atores e atrizes, e o eterno apaixonado à procura do anel de noivado mais cobiçado do mundo.
Quem entra em uma loja da TIFFANY & CO. acaba por se apaixonar. Não se trata simplesmente de uma jóia mas sim de uma arte! Que inspirou todo o mundo com o seu design perfeito.

O verdadeiro “conto de fadas” começou no dia 18 de setembro de 1837, quando os jovens Charles Lewis Tiffany e John B. Young, com apenas US$1 mil para investir num bom negócio, fundaram a Tiffany, Young & Ellis na cidade de Nova York, exatamente no número 259 da Broadway.


O Ellis no nome da nova loja, deriva do primo rico de Tiffany, J. L. Ellis, que foi convidado para investir na empresa e começou a trazer da Europa peças com grande potencial de venda. O estabelecimento vendia produtos de papelaria e artigos de luxo para a casa e escritório, fechando o caixa no seu primeiro dia com vendas de US$ 4.98.


Uma das novidades da loja era a etiqueta com preço não negociável, uma política revolucionária para a época. Rapidamente eles conquistaram a clientela com o primeiro lote de jóias variadas, de uma coleção chamada Palais Royal. Isto porque, naquela época em Nova York, poucas mulheres tinham alguma peça que pudessem chamar de “real” e esse toque de nobreza as encantou. Em 1845 foi lançado o primeiro catálogo da loja, o mesmo que até hoje é chamado de The Blue Book. 

Charles Tiffany assumiu o controle total do negócio em 1853 e mudou o nome da loja para TIFFANY & CO. Mas o reconhecimento internacional chegou mesmo em 1867. Durante a Exposição Universal de Paris, a marca foi contemplada com o prémio “Qualidade em Prata”, facto inédito para as casas americanas de design até então, o que a colocou em condições de igualdade com as tradicionais joalharias europeias. O ramo de jóias e relógios só foi conquistado três anos depois, no início de 1870.

O filho de Charles, Louis Comfort Tiffany, estabeleceu em 1902 o departamento de design e manufatura de jóias, conhecidos como Tiffany Art Jewelry. Um andar inteiro da joalheria foi dedicado à exibição desse departamento, que funcionava como uma espécie de laboratório de criação para o jovem e talentoso designer. Ele chegou a ser chamado para redecorar a Casa Branca, porém ficou mais conhecido pelas suas peças coloridas e esmaltadas, esculpidas em forma orgânica. Inspiradas na flora e fauna americana, elas refletiam o espírito do Art Nouveau. Jóias e objetos de design como as famosas Tiffany Lamps (tradicionais e coloridos abajures feitos de diferentes tonalidades de vidros) iriam se tornar peças de colecionadores, presença garantida nos acervos dos grandes museus do mundo.

Em 1940, a TIFFANY & CO. mudou-se para o atual endereço: 727, 5ª Avenida, esquina com a Rua 57. O elegante prédio art déco de cinco andares, desenhado pela firma Cross&Cross, é atualmente um ponto turístico de Manhattan. A entrada da loja é guardada por uma estátua de bronze mitológica do Deus Atlas feita pelo artista H.F. Metzler.

Na década de 1950, o designer Jean Schlumberger foi convidado para ser o desenhista exclusivo da marca, dando continuidade a um legado de designers de renome, assinando coleções de autor. Ele tornou-se desejado pelas mulheres notáveis como a editora de moda Diana Vreeland e da primeira-dama americana, Jackie Kennedy. De tanto aparecer publicamente, as braceletes de esmalte paillonée, assinados por ele, ficaram conhecidos como Jackie’s Bracelets. Somente em 1963, a marca inaugurou a sua primeira loja fora da cidade de Nova York, em São Francisco, estado da Califórnia. E em 1972 inaugurou a sua primeira loja internacional no Japão, iniciando a expansão internacional da marca.

Existe algo na mítica joalheria TIFFANY & Co. que milionário nenhum do mundo pode comprar. Não importa o valor oferecido. Não importa quem seja o tal cliente. Não importam os seus motivos. A peça está lá somente para ser dada. É a clássica caixa azul que embala os desejados produtos da marca. Este verdadeiro ícone da cultura americana foi adotado em 1837 e batizado oficialmente de TIFFANY BLUE BOX, sempre coroada com uma fita de cetim branco. A importância desse ícone é tamanha, que os funcionários da joalheria passam por um treinamento para aprender a fazer o laço que fecha este ícone, pois ele deve se desmanchar com suavidade e elegância. Esse tom de azul turquesa foi registado como marca, utilizada nas sacolas, catálogos, embalagens e material promocional da TIFFANY.

Com o passar do tempo a cor azul tornou-se parte de identificação da marca. Batizado de “TIFFANY BLUE”, este tom de azul garante que os embrulhos que envolvem os produtos da marca sejam desejados e reconhecidos a muitos metros de distância. Famosa por ser entregue apenas ao adquirir uma jóia, em 1906 o tablóide inglês The Sun chegou a publicar: “a TIFFANY tem algo em stock que não se pode comprar independente do dinheiro que você disponha: uma das suas caixas”. Afinal, dentro dela pode vir tanto um anel de quase meio milhão de euros quanto um simples pendente de 100 euros. Neste caso, o que importa mesmo, é a magia que acompanha o presente.

Se quiserem saber mais sobre a marca podem ir ao site, onde também podem adquirir os produtos da famosa linha de jóias.

Deixo-vos agora algumas imagens de diversos anéis, para poderem ter uma ideia da diversidade que existe.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Joana Carvalho

Casamentos – Pedido de Casamento

Casamentos

 Pedido de Casamento

Hoje mostro vários pedidos de casamento e ideias originais para que se possam inspirar =)

marriage-proposal-with-pumpkins

marriage-proposal-with-pumpkins-and-candles

Top 7 Foodie Marriage ProposalsTop 7 Foodie Marriage Proposals

O que acharam destas sugestões?

Joana Carvalho